Os sete erros mais comuns na utilização do câmbio automático

Você sabia que 70% dos casos de avaria, desempenho insatisfatório e alto consumo de combustível, são provocados pelo mau uso do câmbio automático? De fato, muitas vezes os proprietários cometem alguns vícios de condução que prejudicam a vida útil da máquina, elevam o consumo de gasolina e causam avarias diversas. Diante disso, fizemos uma enquete para saber quais os maiores erros cometidos pelos condutores e o quão prejudicial cada um deles é para o funcionamento da máquina. Abaixo, confira os sete erros citados:5 300x157 Os sete erros mais comuns na utilização do câmbio automático

1: Subir rampa em posição “D”

Este é um erro clássico. O condutor sai todos do dias da garagem de casa e sobe uma rampa com a posição “D” engatada. Neste caso, o correto é usar as marchas “1” ou “L”, dependendo do fabricante, que são as indicadas para uso severo, evitando assim desgaste desnecessário e prolongando a vida útil do câmbio.

2: Trocar de marcha quando o carro para no semáforo

Deixar o carro em “D” nas paradas de semáforo, ao invés de trocar para “N”, é uma boa maneira de economizar combustível. Além disso, também ajuda a manter a temperatura da caixa. A economia, claro, é quase insignificante a cada parada, no entanto, para quem está acostumado ao trânsito dentro das grandes cidades, pode fazer diferença na hora de reabastecer o tanque. Alguns veículos, como Vectra, Marea e Scenic, possuem um solenóide especial que abaixo dos 3 km/h e com o pé no freio simula a posição “N”.

3: Trocar da “3ª” para “D” constantemente

Outro erro comum consiste na troca indiscriminada de “D” para “3ª” e vive-versa, especialmente em trechos com muitas subidas, descidas e retas, que podem causar problemas de lubrificação na transmissão. Usar o recurso das reduzidas em subidas longas é, de fato, uma maneira eficiente de prolongar a vida útil do conjunto. No entanto, a velocidade do automóvel deve ser compatível com a marcha desejado, geralmente especificado pelo manual do proprietário. Nas transmissões com controle eletrônico, o módulo de controle fornece proteção de velocidade, impedindo o uso equivocado de uma determinada marcha, mas nem todos os veículos possuem este recurso e muitas vezes se engata a 3ª sem necessidade.

4: Trocar de “N” para “D” e vice-versa com carro em movimento  

O condutor deve manter a alavanca na posição em “D”, não apenas no semáforo, mas também no pára e anda dos engarrafamentos das grandes cidades. Esqueça o ponto morto e o vício de carro manual, afinal, você não precisa manter o pé na embreagem para deixar o carro “engatado”. Com a alavanca na posição “D”, evitam-se problemas de lubrificação na caixa, além de descansar a mão direita.

5: Utilizar freio de serviço em descidas longas

A explicação para o superaquecimento do sistema pode estar no uso excessivo do freio, o que também afeta a capacidade de frenagem do veículo e desgaste das pastilhas. Ao invés de pisar no pedal de freio, o motorista pode passar a alavanca para uma marcha mais reduzida, evitando o desgaste prematuro e utilizando o freio motor. Assim, o sistema de injeção entrará em corte, contribuindo para a economia de combustível.

6: Ignorar o tipo de fluído e o estabelecimento adequado na troca de óleo

Todo o cuidado é pouco na hora de fazer a manutenção da troca de óleo. Consulte o fabricante do veículo e o mecânico responsável. Informe-se sobre o tipo de fluído usado no câmbio e faça a troca de óleo apenas em estabelecimentos especializados, evitando oficinas comuns e postos de gasolina. O bom funcionamento do sistema hidráulico depende essencialmente da qualidade e manutenção correta do nível do óleo. Não dar a devida atenção para este importante detalhe, pode lhe causar muitos problemas, como vimos anteriormente.

7: Acionar o freio confundindo com o pedal de embreagem do manual

Este é um vício de quem está acostumado com o câmbio manual, que ocorre com certa freqüência entre os “iniciantes” do câmbio automático. Como no exemplo n°5, é mais prejudicial ao sistema de freio do que a transmissão automática propriamente dita, mas não custa nada se policiar para evitar esta pequena gafe. Lembre-se: os dias de pisar na embreagem toda hora finalmente acabaram.

Comments are closed.

Desenvolvido por: Dias Publicidade